Central de Atendimento e Televendas: (31) 3293-8233 / (31) 3274-3340 / (31) 3284-3284 (31) 98206-4105


O Casarão da Praça da República - A Faculdade Livre de Direito de Minas Gerais (1892-1930) Código: 9788538405108

  • Hermes Vilchez Guerrero
DEL REY
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Disponível: Previsão de Postagem em até 1 dia útil + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Hermes Vilchez Guerrero
ISBN9788538405108
Numero de Páginas502
Numero de Edição1
Ano de Edição2017
EditoraDEL REY
Ano de Publicação2017
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

SINOPSE

...Resultado de portentosa pesquisa histórica, o Professor Hermes nos brinda com uma obra de substancioso conteúdo ornada por um estilo literário fluído, leve, propiciando uma leitura agradável e instigante como a dos melhores romances.

Dedicou-se o autor a contar a história da Faculdade de Direito no período da fundação, em 10 de dezembro de 1892, em Ouro Preto, até o final de 1930, quando já consolidada como uma das mais importantes instituições de ensino jurídico brasileira, abrigada no Casarão da Praça da República.

O mais interessante é a argúcia do Professor Hermes ao perceber e narrar a conexão existente entre as histórias da Faculdade de Direito, da cidade de Belo Horizonte, do Estado de Minas Gerais e da República. Essa imbricação possibilita inferir a Vetusta Casa de Afonso Pena como o centro de onde irradiam ideias, práticas e personagens que moldaram a Primeira República...


Da apresentação de Fernando Gonzaga Jayme

Diretor da Faculdade de Direito da UFMG



...O tema é por demais atraente: a história do "Casarão da Praça da República". Traduzindo, para os mais novos, o "Casarão" é a nossa velha e tão saudosa e respeitada Faculdade de Direito. A antiga Praça da República é a atual Praça Afonso Arinos, ali na confluência das avendias João Pinheiro, Álvares Cabral e Rua dos Guajajaras, distante dois quarteirões da avenida Afonso Pena, a principal de nossa cidade.

O melhor do livro, que pude ler no original digitado, é que seu autor não se prende nem se limita apenas à Faculdade, à sua trajetória, a seus professores, a seus alunos, a seus funcionários. Ele, adotando o método cronológico, relembra, também, tudo o que acontecia na ainda incipiente Belo Horizonte, desde seu planejamento, em Ouro Preto, a antiga capital, pelos fundadores e por Aarão Reis, o sábio urbanista, até os tempos tumultuados, agitados, confusos, da Revolução de 1930...


Do prefácio de Fábio Proença Doyle

Professor Universitário e Membro da Academia Mineira de Letras

Minha Conta